segunda-feira, 4 de julho de 2016

33ª Maratona Internacional de Porto Alegre

Novamente, um bom tempo sem participar de provas de rua mas, digamos que estava me guardando para esta: A 33ª Maratona Internacional de Porto Alegre ed. 2016.

Me preparei durante 3 meses para fazer a meia maratona, mas faltando 2 semanas para corrida peguei uma gripe bem forte, e precisei repousar por alguns dias. Esta parada, com tão pouca antecedência a prova, creio que tenha sido decisiva na preparação.
Mesmo não estando em perfeitas condições, com menos treinos do que eu gostaria de ter feito (como sempre rsrsrs) chegou o dia tão esperado: 12/06/2016.


Percurso da meia maratona com meu desempenho pelo app Nike Running

Então vamos a prova:

Em Porto Alegre, faziam 3ºC nesta madrugada, acordei às 5:00 da manhã, a largada seria às 7:00. Cedo devido a maratona que largava juntamente a meia maratona.

Cheguei com pressa e em cima da hora, aqueci do estacionamento do shopping Praia de Belas até a largada. Fui largar um casaco no Guarda-Volumes, dar uma passada no WC e a prova começou.
Larguei bem atrás, pois havia muita gente na largada (estimados 7500 corredores entre todas as categorias) e sai no pace de 05:30 com a ideia de fazer a segunda parte da prova um pouco mais rápida ou no mínimo igual a primeira.

A largada foi para Zona Sul e até o Km 12 estava tudo sobre controle, com o pace variando de 05:30 a 05:45 dentro do esperado. Neste período da prova estava confiante e ultrapassando muita gente, o que sempre é motivador.
Após o retorno na Zona Sul, quando a meia entrou na Av. Wenceslau Escobar e tem uma leve subida comecei instintivamente a diminuir o ritmo. O sol bateu de frente, mas o vento gelado contra, fez o meu ritmo cair.
A partir do Km 13 meu pace subiu para 06:00 e depois da elevação, não consegui mais retornar ao ritmo inicial. Passando pelos Kms 17 e 18 a situação começou a ficar mais tensa, e nestes Kms saquei a touca, pois finalmente começou a esquentar e o calor apareceu.
Nos últimos 3 kms meu pace subiu para 06:15 e aí começa aquela sensação de que todo mundo estava passando por mim. Corredores que passei no início da prova começaram a me atropelar.
Como eu sabia que os meus treinos não foram de melhor qualidade, achei por bem não forçar e terminar a prova neste ritmo que considerei seguro até o fim
Consegui ainda nos últimos 500 metros sprintar e fechei o último km em 06:05.

Dedico esta corrida a Emilene Becker (minha esposa) pela compreensão e apoio nos treinos e a minha filha, Rafaela Becker Trindade, que ainda está na barriga de mãe e deve chegar por setembro :-)


Posição no geral: 820º
Posição na categoria E: 126º
Meu tempo: 02:03:47
Distância: 21 km
Meu Pace médio: 00:05:54


Um comentário:

  1. Parabéns, o que importa é o esforço de fazer o teu melhor!

    ResponderExcluir